Top

Commecy: conheça o artista que está transformando fachadas de todo o mundo com pinturas em 3D

Desde a década de 70, o artista francês Patrick Commecy transforma paredes e muros de diferentes construções em obras de arte surpreendentes

Se uma construção parece, à primeira vista, sem vivacidade ou cor, é possível pensar em diferentes formas de restaurar e mudar sua aparência. E não é apenas com uma simples pintura. O grafite é uma das formas, pois representa a força da arte urbana – em São Paulo, por exemplo, é tão importante que já se tornou tema de debates acalorados, desde o início de 2017. Mas não é de hoje que a arte é também a grande aliada da arquitetura. Já na década de 70, o artista francês Patrick Commecy desenvolvia um trabalho que é impossível não chamar a atenção pelos detalhes e por ser muito próximo da realidade.

Imagem: Obvious Mag

O trabalho de Commecy e de sua equipe pode ser encontrado em cidades francesas como Levallois, Aurec-sur-Loire, Cannes e também em outros países, entre eles Bélgica e Itália. Desenvolvido desde 1978, ganhou o nome de muralismo, que é a arte ou pintura em mural. A relação com a arquitetura é estreita, uma vez que é possível criar efeitos a partir dos ângulos e características das casas e edifícios.

Imagem: A-fresco

Uma parede se transforma com a inserção de janelas, varandas e a representação da vida das pessoas ao redor. As obras de arte são feitas com base em contratos com a administração pública local, os estabelecimentos comerciais e donos de imóveis. Quando se trata de uma empresa ou comércio, Commecy busca não apenas deixar o muro ou parede mais bonitos, mas também representar aos potenciais clientes, através da arte, aqueles que são os valores dessa empresa. O resultado é um exemplo de hiper-realismo, com obras tridimensionais e ilusão de profundidade.

Imagem: A-fresco

As pinturas acabam por representar a história da cidade, cenas do cotidiano e até mesmo cenas mais clássicas, como inspiradas em Shakespeare. Os afrescos são separados por temas diferentes e representação de épocas distintas também, como as pinturas da Belle Epoque, os afrescos medievais, as cenas populares, os temas de cinema – neste caso, principalmente para a cidade de Cannes – que inclui imagens com Charlie Chaplin e Marilyn Monroe. Além disso, o trabalho é desenvolvido tanto para ambientes externos como internos. O resultado, em cada exemplo de pintura, sempre surpreende pela vivacidade.

Imagem: A-fresco

Um retrato social, cultural e antropológico, com o destaque para a arquitetura local e de modo a chamar a atenção da população. Quantas vezes não passamos nas ruas sem reparar no que está ao nosso redor ou nas características das construções? Sem dúvidas, com a arte de Commecy fica impossível não prestar atenção nas paredes renovadas.

Imagem: A-fresco

+Imagens

Mais detalhes sobre o trabalho de Patrick Commecy podem ser conhecidos em seu site. E melhor do que descrever as cenas é observar em detalhes os resultados do trabalho. Confira mais alguns exemplos a seguir:

Imagem: A-fresco
Imagem: Obvious Mag
Imagem: A-fresco
Imagem: A-fresco
Imagem: A-fresco
Imagem: A-fresco
Imagem: A-fresco

Referências: A-fresco, Semema, Obvius Mag, Educação UOL